A Dove é uma marca de produtos com itens de higiene pessoal, e como toda marca, usa a propaganda para se promover. Dessa vez, a famosa marca foi acusada de racismo, após uma propaganda mostrar uma mulher negra retirando a camiseta e se tornando uma mulher branca.

O caso repercutiu de tal forma, que empresas mundiais como a BBC, The New York Times e The Guardian, falaram sobre o acontecido.
A porta-voz da Dove, Marissa Solan, disse que a propaganda tinha como objetivo mostrar que o sabonete é para todas as mulheres, mostrando assim a celebração da diversidade, mas muitas pessoas acabaram entendendo errado.
A marca já vem sendo conhecida por suas propagandas polêmicas. Em 2011, a Dove também se tornou alvo de críticas após divulgar imagens de uma campanha mostrando o antes e o depois de mulheres após usarem o sabonete. Nas imagens divulgadas aparecia mulheres negras que eram substituídas por mulheres brancas.

A Dove se pronunciou sobre o caso, e pediu perdão sobre o fato acontecido, “Em uma imagem postada recentemente no Facebook, erramos ao representar as mulheres negras. Nos arrependemos profundamente com as ofensas causadas”.
Mas o pedido de perdão não foi o suficiente. Algumas pessoas compararam tal propaganda da Dove com as companhas da Pers Soap do ano de 1800, onde crianças negras após serem lavadas se tornavam brancas.

Como a legislação tipifica o crime de racismo?
O racismo, como está previsto na Lei nº 7.716/1989, é a conduta discriminatória dirigida a determinado grupo. Nesse caso, cabe ao Ministério Público processar o ofensor. Uma série de situações podem ser consideradas como crime de racismo, por exemplo, impedir acesso a estabelecimento comercial, negar emprego em empresa privada, entre outros. De acordo com o promotor de Justiça do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) Thiago André, são mais comuns no Brasil casos que se enquadram no artigo 20 da legislação, que consiste em ‘’praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

Como denunciar?
Existem várias formas de denúncia. A vítima deve procurar a delegacia mais próxima e denunciar seu agressor. Em são Paulo, por exemplo, existem delegacias especializadas em Crimes Raciais e Delitos de Intolerância.

(Fonte: Brasil Gov)

Endereços para o envio de denúncias:
http://denuncia.pf.gov.br
http://new.safernet.org.br/denuncie
http://cidadao.mpf.mp.br/

Fonte: Portal Brasil, Agência Brasil, MPF e CNJ.

Comentários do Facebook