NXIVM: a seita que recruta mulheres bem-sucedidas para serem escravas sexuais

0
265

A empresa NXIVM (pronuncia como “nexium”) tinha como principal missão indicar o melhor caminho para o sucesso através de palestras. Foi fundada pelo palestrante de autoajuda Keith Raniere, que utilizava de técnicas para alcançar a felicidade plena. Em outubro do ano passado o The New York Times trouxe à tona a ligação da empresa com uma seita sexual secreta que recrutava mulheres bem-sucedidas com o fim de escraviza-las.

O caso da ex-atriz de Smallville, Alisson Mack, que estava envolvida com a seita e atuava como recrutadora de escravas sexuais deu mais visibilidade para a história, ela foi presa após a reportagem do TNYT. A mãe da atriz teve que hipotecar as casas para pagar a fiança de 5 milhões de dólares para ter a filha cumprindo prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica.

Allison Mack saindo do tribunal Fonte: Internet

Dentro da NXIVM que funcionava a DOS, acredita-se que esteja ligado com o termo em latim “dominus obsequious soririum”, ou traduzido como “mestre das companheiras femininas obedientes”. A DOS era uma sociedade secreta que marcava suas escravas a laser e as obrigava a manter relações sexuais com o líder do culto, Keith Raniere. Keith, aos 57 anos, foi preso em março desse ano no México, para onde escapou após a história ganhar destaque com a publicação do The New York Times, sua pena é inafiançável.

A empresa conquistava mulheres a partir do seu programa de palestras da NXIVM, que durava 5 dias e os participantes poderiam ficar até 13 horas diárias em sessões intensas. Durante esses dias eles aprendiam vários rituais para que ficassem a par da organização. Após esse treinamento intensivo as mulheres mais esforçadas e que querem continuar na organização acabam sendo obrigadas a dar algum material comprometedor para o seu “mestre” e dessa forma seriam castigadas caso alguma informação vazasse.

Cada “mestre” era responsável por recrutar 6 mulheres, dessa forma a organização ia aumentando cada vez mais com o número de mulheres adeptas. “Eles faziam soar como um acampamento para mulheres duronas”, afirmou Sarah Edmondson, ex-escrava sexual de Keith Raniere em entrevista ao TNYT.

Sempre as mulheres que eles procuravam recrutar eram famosas, com alguma influência, seja na mídia ou na política, o grupo queria ter poder suficiente para mudar o rumo das eleições dos Estados Unidos, por exemplo. A neta da princesa de Jugoslávia foi recrutada, assim como Sara e Clare Bronfman, herdeiras de uma das maiores fortunas do mundo, a empresa Seagram, assim que elas adentraram a empresa cresceu muito mais.

Durante o treinamento, Raniere sempre divulgava a ideia de que toda mulher já nasce com o papel da vítima, então deveria se entregar ao seu papel e ser submissa a um “mestre”. Toda nova integrante é obrigada a fazer um voto vitalício de submissão a Raniere, como mestre absoluto. “Muitas escravas eram marcadas na zona pélvica com uma caneta cauterizadora com um símbolo que continha as iniciais de Raniere”, afirma o Departamento De Justiça Dos Estados Unidos. Além disso, nesse ritual inicial tudo era filmado, também envolvia o recolhimento de mais material pessoal para usar como chantagem no futuro.

Assim que são recrutadas as escravas ficavam sem dormir e sem comer, a alimentação era tão restrita que chegavam a parar de menstruar. Elas participavam de treinamentos em que deveriam estar sempre dispostas a responderem todas as perguntas, seja de dia ou a noite, caso atrasasse para responder já era motivo de punição.

No dia a dia as escravas não precisavam conviver com Raniere ou às suas mestras, as experiências pelas qual elas passavam eram para “construir um caráter” submisso cada vez mais forte. Elas eram responsáveis também por trazerem mais mulheres influentes ou com bastante dinheiro para frequentar as palestras da NXIVM e depois adentrarem na seita.

Keith ou Vanguarda, como era chamado dentro da seita, manteve a DOS em segredo por tantos anos a partir dessas técnicas realizadas, além de criar um perfil da empresa NXIVM como sendo uma companhia que realmente busca a felicidade plena, realizou um evento no qual o Dalai Lama apareceu em 2009, reforçando a identidade de tranquilidade e paz, além de receber credibilidade com a visita de um líder religioso. A empresa está sendo processada atualmente por todos os maus-tratos e escândalos aos quais está envolvida.

Dalai Lama e Keith Raniere em evento da NXIVM, 2009 Fonte: Internet

A Declaração Universal dos Direitos Humanos afirma no seu art. IV que: “ninguém será mantido em escravidão ou servidão; a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas.” A seita fere o direito fundamental da liberdade, privando mulheres de terem uma vida normal e independente, além de tirarem a chance delas de obterem sucesso independente do seu gênero.

O Protocolo de Palermo é a ferramenta legal internacional utilizada para combater esse tipo de crime, a partir do protocolo é imposto que cada país deve criar formas de combater e fiscalizar o tráfico de pessoas legalmente, em especial mulheres e crianças. Dessa forma, cada país adota o seu plano nacional de combate ao tráfico humano e sexual.

O tráfico de pessoas pode ser considerado uma escravidão moderna. A NXIVM com a seita DOS fere completamente os direitos humanos previstos a partir dos instrumentos internacionais. Medidas que poderiam ser utilizadas para combater essas práticas são diversas, dentre elas a garantia de recursos significativos para políticas específicas de enfretamento ao tráfico de pessoas, a partir das pesquisas são localizados os meios pelos quais ocorre o tráfico, podendo combate-lo diretamente, na sua fonte.

O modo adotado para lidar com as vítimas é auxiliá-las em qualquer âmbito social já está previsto no Protocolo de Palermo, as medidas exercidas pelos países devem respeitar os direitos humanos. As ações políticas de cada país devem facilitar a conscientização coletiva e crítica da sociedade civil, dos setores burocráticos e do Estado quanto ao tema, só dessa forma ocorre uma política que atue da forma mais completa, punindo os culpados e auxiliando as vítimas, e, que busque solucionar o problema abrangendo todas as suas particularidades.

Segundo Simone de Beauvoir “A humanidade é masculina e o homem define a mulher não em si, mas relativamente a ele; ela não é considerada um ser autônomo. “ Logo, compreende-se que há raízes fixas de machismo na nossa cultura em que a imagem da mulher ainda sofre com ataques desse tipo mesmo após uma revolução vivenciada no último século e nos dias atuais. Beauvoir também cita “Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância. ”

Comentários do Facebook